Blog
Acessibilidade na moda: por que roupa sustentável é cara?

Acessibilidade na moda: por que roupa sustentável é cara?

Vale a pena aderir à moda com impacto reduzido, mesmo que isso envolva pagar um pouco mais caro por ela. Acompanhe!

Você quer abandonar de vez fast fashions, mas quando vê o preço de uma roupa sustentável desiste por acreditar que o valor das peças está absurdo? Afinal, por que pagar mais de cinquenta reais em uma camiseta se você pode comprar por vinte nas lojinhas do calçadão?

Separar o lixo e economizar água são atitudes ótimas, mas também precisamos repensar a forma como consumimos moda. Criamos este post para mostrar que vale a pena aderir à moda com impacto reduzido, mesmo que isso envolva pagar um pouco mais caro por ela. Acompanhe!

Procedimentos ecológicos são mais caros

O modo artesanal costuma viger em boa parte da produção sustentável. Para entender melhor essa questão, tenha em mente que a agricultura orgânica evita o uso de produtos químicos, como os pesticidas. Isso porque eles matam os insetos (às vezes, em extinção) e prejudicam o ecossistema ao contaminar o solo, os rios e os riachos locais, por exemplo.

Reduzindo essa dependência de produtos químicos, os produtores têm que investir em mão de obra para cumprir tarefas como limpeza, remoção de ervas daninhas e reparação de danos causados por pragas. Esse custo vai refletir no valor final do produto, naturalmente.

Insumos 100% livres de crueldade animal

Outro ponto que explica os altos custos da produção sustentável são os insumos livres de origem e crueldade animal. No entanto, da mesma forma que justifica o valor, essa questão é também uma forte motivação para que você consuma moda com mais consciência.

A indústria têxtil está entre as que mais desperdiça matéria-prima e polui. Isso sem mencionar o fato de que muitas empresas adotam o trabalho escravo em regiões carentes. Por isso é fundamental que a gente valorize as pesquisas que são realizadas a fim de encontrar novos tecidos eco-friendlys e, também, dê uma chance para a moda sustentável.

Atualmente, existem peças sendo produzidas a partir de borra de café, restos de redes de pesca e resíduos de tofu. Para tudo isso ser possível é necessário muito estudo e mão de obra especializada, o que encarece o produto. Entretanto, é raro ver alguém reclamando por pagar mais de três mil reais em uma bolsa de couro de jacaré.

Qualidade dos materiais

Photo by Andrea Piacquadio from Pexels

Todas essas pesquisas e testes têm uma razão: certificar a qualidade dos materiais que serão utilizados na produção das peças. É válido ressaltar que boas matérias-primas nem sempre são fáceis de encontrar e produzir.

Portanto, ao consumir moda sustentável, você, certamente, estará investindo em uma roupa que te acompanhará por muitos e muitos anos. Ou seja, estamos falando de um ótimo custo-benefício! Imagina a decepção ao comprar uma blusa por vinte reais, usá-la uma vez e ela já estragar. Às vezes, o barato pode sair caro.

Powered by Rock Convert

“Mas roupa sustentável exige alta manutenção”.

De certa forma, sim. É verdade que peças eco tendem a ser mais delicadas devido a natureza do fio artesanal e os processos de tingimento natural. Por outro lado, isso só significa que você precisará ter mais cuidado ao lavá-las e secá-las.

Condições seguras de trabalho e salários justos

Roupas ecológicas também são mais caras porque os pequenos negócios que as produzem, geralmente, são defensores de condições seguras de trabalho, de salários adequados e do comércio justo. Para assegurar a produção sustentável, a empresa investe mais tempo e, consequentemente, mais dinheiro.

Não estamos falando de empregar uma máquina para fazer o trabalho, mas de pessoas. Pessoas que precisam de bons salários e têm necessidades e dificuldades. Sejamos sinceros: não é barato manter um colaborador. São muitos custos envolvidos.

Portanto, ao consumir moda sustentável, você contribuirá para que uma trabalhadora ou um trabalhador receba por seu serviço de forma digna.

Produção em pequena escala

Já ouviu falar em slow fashion? É uma maneira de fazer moda valorizando quem faz e os processos envolvidos, bem como respeitando o tempo de produção e a cultura local. Esse modelo se contrapõe ao já conhecido fast fashion.

Fazer “moda rápida” consiste em vender a maior quantidade em um curto período. Para tanto, é incentivada uma fabricação apressada e em grande escala, o que, muitas vezes, leva a indústria a desconsiderar os saberes locais, o meio ambiente e as necessidades das pessoas.

Todavia, a moda sustentável está inserida no conceito slow fashion, isto é, na produção em pequena escala. Essas peças, em muitos casos, são feitas a mão, o que as torna únicas e de muita qualidade. Esse é o caso de empresas como a Meridian.

Você deve ter notado que o vestuário eco-friendly é o caro que sai barato quando comparada aos processos produtivos e ao ciclo de vida das peças tradicionais. Portanto, não tenha insegurança ao investir em moda sustentável.

Agora, confira 5 dicas para consumir moda de maneira mais sustentável!


Mayara escreve sobre coisas que fazem seu coração bater mais forte desde 2016. Também gosta de ler, bordar, tomar café, assistir séries e afofar seu coelho (não necessariamente nessa ordem). Conheça ela no Instagram @may_paes e no @bastidordesaturno.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.