Blog
Como aderir ao veganismo além da alimentação

Como aderir ao veganismo além da alimentação

Acompanhem o post para ver nossas dicas de como aplicar o veganismo além do prato!

Quando a gente fala de veganismo, automaticamente na cabeça da maioria das pessoas isso se aplica apenas à comida sem ovo, sem leite e sem carne. 

Aqui no blog até utilizamos as denominações “dieta vegana” e “receita vegana” porque são as formas atualmente mais usadas no dia a dia, mas é preciso deixar claro que o veganismo vai além do prato.

Tem gente ainda que não associa a palavra “carne” além da pecuária, isto é, esquecem que carne branca e embutidos também são derivados de animais. E mel então? Nem imaginam que não faz parte desse estilo de vida. É um processo de transformação, e por isso precisamos cada vez mais informar as pessoas e lembrá-las o que é o quê. É preciso paciência, pois é uma mudança cultural muito grande, principalmente em um país em que a maior parte da economia vem da pecuária.

Considerando tudo isso, se as pessoas deixam de considerar até alguns produtos derivados de animais na alimentação quando dizem ter um prato vegano, quem dirá no dia a dia? 

Acompanhem o post para ver nossas dicas de como aplicar o veganismo além do prato!

Veganismo além do prato?

Lembrem-se que o veganismo é um estilo de vida; não é apenas uma dieta para ser fitness, para deixar a saúde melhor. Tem gente que, sim, adere ao vegetarianismo por esses motivos, mas quando não se atrela os motivos ao sofrimento dos animais, dificilmente essa pessoa conseguirá se manter vegetariana por muito tempo (e muito menos ela conseguirá aplicar isso no dia a dia).

Explicamos: depois de um tempo, exatamente por considerar ser moda ou ser apenas mais um tipo de dieta, quando ela conquistar os objetivos dela de saúde, ou quando começarem a questionar os motivos dela, a pessoa se verá desamparada, pois não se informou, e considerou apenas que essa é só mais uma dieta passageira. Então quando não se tem motivos firmes, a possibilidade de desistir é muito grande (e isso é para qualquer coisa na vida).

Outro motivo para que desistam do vegetarianismo é não comer corretamente. Já falamos no blog se ser vegetariano faz mal e a origem das vitaminas e minerais. É importante frisar, como fizemos nos posts mencionados, que qualquer tipo de alimentação, se não for bem cuidada, poderá fazer mal. Tem que ter uma dieta balanceada sempre, com acompanhamento nutricional. Temos sempre que lembrar que é possível, por exemplo, uma pessoa ser anêmica comendo carne ou não!

(Parêntesis: Recentemente receitas que não levam nada de origem animal ficaram conhecidas como “receitas veganas”, porque há certa confusão nas denominações. A gente já explicou a diferença entre vegetarianismo e veganismo no blog. Mas como dissemos no começo do texto, nós também escrevemos assim porque é o jeito que as pessoas têm procurado e tentado entender. É um começo! Talvez veganos abolicionistas não considerem esta a melhor estratégia, mas como já escrevemos por aqui, o equilíbrio entre veganos estrategistas e abolicionistas é muito importante para o movimento, e pedimos compreensão pois queremos alcançar mais pessoas, mostrando que não é difícil ser vegan ou encontrar os produtos <3)

Então, agora, traremos algumas dicas de como aderir ao veganismo além da alimentação, para ajudar aqueles que ainda estão apenas por “um tempo”, ou “testando”, ou simplesmente para aqueles que não sabem como estender o veganismo além do prato, mostrando como ser vegano vai além, e faz bem para o mundo, para os animais e para o meio ambiente, dando cada vez mais motivos para ser mais consciente!

Essas mudanças são transformações profundas, que demandam tempo e paciência. Você pode cometer erros, ter recaídas, mas o importante é continuar firme na sua jornada. Os resultados te farão se sentir cada vez melhor consigo mesm@ e com o mundo.

Powered by Rock Convert

1. Moda

A pessoa quando se considera vegan pressupõe-se que deixa de utilizar produtos de origem animal nas roupas, como couro, seda e lã (já postamos aqui como ser vegan no inverno) e deixa de usar produtos que usem ingredientes vindos da exploração deles ou que sejam testados neles, a exemplo dos cosméticos.

Quem quer ser vegan, a melhor forma de começar é aos poucos, aumentando o consumo de itens que respeitam os animais. Não é necessário jogar tudo fora e recomeçar. Utilize o que você tem até o momento em que não quiser mais. Já falamos aqui sobre consumo consciente!

Esse é um bom momento para repensar seus modos de consumo e aderir à chamada “moda ética e consciente”, que não utiliza tecido, tintas, borrachas ou matrizes de fabricação de origem animal. Existem várias marcas veganas e ecológicas que são livres de sofrimento animal.

Criamos o Buscavegan para facilitar o encontro desses produtos, mas caso você não encontre um produto que queira aqui, nos avise! E quem quiser fazer a pesquisa independentemente, é importante pesquisar a fundo e enviar e-mail para o SAC das empresas perguntando se realiza o uso de animais na composição, testes, pele, exploração, entretenimento, etc.

2. Rotina

A escolha consciente de produtos que não exploram animais vai além de cosméticos e da moda. Ela passa por sua casa e sua saúde. Procure optar por produtos de limpeza, utensílios domésticos e mesmo medicamentos que sejam livres da exploração animal. 

É importante frisar que, quando não tiver como substituir um medicamento por algum sem origem animal (vacina, antibiótico, etc.), a gente apoia, sim, a continuação do uso desses medicamentos. Como muitos veganos falam por aí: precisamos estar saudáveis para continuar lutando, sempre fazendo o possível para evitar os produtos provindos de animal. Mas como não temos ainda como substituir tudo, está tudo bem!! A gente está fazendo nossa parte.

A Ari Vegan, em seu blog, mostra como ela envia as perguntas dela para os SACs. Ou seja, ela disponibiliza as perguntas nos posts dela para, caso você queira questionar e buscar informações, apenas copiar e colar.

consciência vegana entre amigos
Pexels

3. Entretenimento

Elimine da sua vida as opções de diversão que envolvem animais, como filmes, circos, rodeios, zoológicos e aquários. 

Escolha por santuários e lugares que cuidam de animais feridos (infelizmente tanto por causa de caça ilegal, como por criação em cativeiro e até por maus-tratos nas próprias opções de diversão acima citadas).

Se a maioria das pessoas deixar de dar audiência para atrações que exploram os animais, elas deixarão de existir, pois se tornarão não lucrativas. 

Procure escolher outros tipos de diversão que te faça bem e mantenha sua consciência tranquila. Esse passo te deixará muito mais leve e tranquil@ com sua consciência.

Fonte: Dicas: Blog veganize.com.br

Encontre produtos veganos em um lugar só.
Compre diretamente com a marca. A gente só te ajuda a comprar.

Clique aqui para conhecer.

Um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.