Blog
Como fortalecer a economia local depois da pandemia?

Como fortalecer a economia local depois da pandemia?

Saiba como fortalecer a economia local depois da pandemia.

Quando ligamos a televisão ou navegamos pela internet é quase impossível não encontrar manchetes sobre a crise econômica que o Brasil, e o mundo todo, está enfrentando. Entretanto, de que forma esse problema mundial pode afetar nossa vida?

Estudos apontam que estamos diante de uma conjuntura diferente de tudo o que já enfrentamos antes. Pela primeira vez na história do país, houve uma queda simultânea tanto da oferta quanto da demanda. Além disso, tem questões que inflamam ainda mais essa situação crítica: a instabilidade política e a precarização sanitária.

Por isso é pertinente supor que os desdobramentos  do Coronavírus serão ainda mais catastróficos em termos econômicos para os pequenos negócios, como a mercearia, o salão de beleza, a cafeteria e a academia do seu bairro.

Não será fácil nos acostumarmos com isso tudo, tampouco nos reerguermos depois de tantas perdas. Por essa razão, este post, além de informar, é um apelo: apoie os pequenos e médios empreendedores. Continue a leitura e saiba como fortalecer a economia local depois da pandemia.

Por que ajudar os pequenos negócios?

Você já ouviu falar em economia circular? Na verdade, trata-se de um conceito bem simples cuja proposta é ressignificar a noção de crescimento, com foco em beneficiar toda a sociedade. Pense que quando um empreendimento local cresce, ocorre uma maior geração de renda e, por consequência, uma expansão de outras operações e empresas.

Além disso, a ascensão de pequenos negócios criam novos empregos, tornam a cidade atrativa para residência e estimulam a circulação de renda, uma vez que mais moradores terão um maior poder aquisitivo. Ou seja, dessa forma a região se desenvolve e as pessoas que vivem nela também.

Como fortalecer a economia local depois da Covid-19?

Compre de quem faz

Cada dia de quarentena tem sido um aprendizado de paciência. Será que a calma, o respirar e o observar ao nosso redor farão parte dessa nova realidade? Não tem como ter certeza. O ser humano é imediatista, mas aos poucos estamos compreendendo a importância de viver e respeitar ciclos.

Com a rotina apertada era comum comprar por impulso, comer sem fome e ter outras atitudes movidas pela ansiedade, pela insatisfação e/ou pela pressa. O que acha, porém, de sair do piloto automático e refletir sobre o que você de fato precisa consumir? Experimente comprar menos e comprar de quem faz com amor e em menor escala.

Faça suas compras em feiras de bairro

Por que ir em grandes mercados se você pode economizar e consumir alimentos com mais sustentabilidade nas feiras do seu bairro? É válido ressaltar que os pequenos agricultores da sua região também foram e estão sendo muito prejudicados com a pandemia.

Além de apoiar o que é, em muitos casos, a principal fonte de renda de uma família inteira, ao comprar em feiras você optará por alimentos mais frescos e livres de agrotóxicos. Aproveite, também, para comprar a granel e abandonar as sacolas plásticas.

Powered by Rock Convert

Prefira os comércios da sua vizinhança

Quando o isolamento social acabar, em vez de correr para os fast foods e franquias, dê uma chance para os restaurantes da sua vizinhança. Explore o comércio local e conheça os trabalhos incríveis de pessoas que moram perto de você. Mais do que isso: valorize-os.

Pondere sobre o quanto é difícil começar uma empresa e ter que competir com as grandes do mercado. Sem mencionar que para essas últimas a sua compra não fará tanta diferença, mas para um empreendimento local uma venda pode significar tudo: o pagamento de uma conta atrasada, um vale para o colaborador e, até mesmo, um incentivo em meio a tantas notícias ruins.

Aproveite para decorar sua casa de uma forma que continue apoiando causas importantes.

Compartilhe o trabalho de artistas da sua região

apoie artistas da sua região depois da pandemia
Photo by Retha Ferguson from Pexels

Você não precisa comprar para apoiar o comércio local. Já é uma grande ajuda somente ceder um espaço em suas redes sociais para propagar produtos e serviços desses artesãos, artistas e trabalhadores no geral. Uma ideia é usar os stories do seu perfil no Instagram para compartilhar os posts desses pequenos negócios.

O mundo está cheio de julgadores. Seja o oposto disso: motive seu amigo ou sua amiga que está criando conteúdo na internet, começando uma loja, trabalhando como motorista de aplicativos, vendendo sua arte etc. Não desfaça dessas pequenas vitórias, pois elas podem ser grandes passos na vida de uma pessoa.

Viaje dentro do Brasil

Não sei você, mas nós do Buscavegan estamos contando os minutos para o momento em que viajar será seguro outra vez. Claro que as coisas não serão exatamente como antes, mas ainda assim será bom experimentar novos lugares, culturas e refeições, sempre tomando as devidas precauções.

Quando isso for possível, prefira desbravar o Brasil. Se você já conhece o país inteiro, tudo bem, mas se esse não for o seu caso, considere quanta coisa bonita tem para ser vista por aqui. Ademais, essa também é uma maneira de fortalecer a economia local em regiões diferentes da sua, mas tão necessitadas quanto.

Fortalecer a economia local depois da pandemia será a missão de todos nós. Afinal, precisamos garantir que o lugar onde vivemos se tornará solo fértil para que possamos juntos produzir e crescer quando a tempestade passar.


O que acha de receber um aviso no seu e-mail quando outros conteúdos como este surgirem por aqui? Assine nossa newsletter!


Mayara escreve sobre coisas que fazem seu coração bater mais forte desde 2016. Também gosta de ler, bordar, tomar café, assistir séries e afofar seu coelho (não necessariamente nessa ordem). Conheça ela no Instagram @may_paes!


2 comentários

  1. Matéria muito esclarecedora e necessárias, ainda mais nos dias atuais, apoiar a economia local é benéfico tanto para quem produz quanto para quem consome seus produtos, os benefícios são inúmeros e todos saem ganhando especialmente a população!
    Ótimo conteúdo!

    1. Exatamente, Angel! Ainda mais se considerarmos que a maior parte da população brasileira é feita de pequenos negócios. Obrigada pelo comentário!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.