Blog
Dia Internacional Contra a Homofobia: entenda a importância da diversidade para o seu negócio

Dia Internacional Contra a Homofobia: entenda a importância da diversidade para o seu negócio

O Dia Internacional Contra a Homofobia está longe de ser considerado uma comemoração. Apesar de todos os avanços conquistados pelos LGBTs, ele serve para conscientização. Confira a importância dele para sua empresa!

Você sabe qual é a importância do dia de hoje para a luta dos LGBTs? Em 1990, mais precisamente no dia 17 de maio deste ano, a Organização Mundial da Saúde (OMS) tomou a decisão de desclassificar a homossexualidade como uma patologia, excluindo-a da Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados com a Saúde (CID).

A partir de então, esse comportamento não era mais visto pela medicina como um distúrbio da mente, mas sim como um traço da personalidade do indivíduo.

A data, que representa o Dia Internacional Contra a Homofobia e envolve homossexuais, bissexuais,travestis e transgêneros, está longe de ser considerada uma comemoração. Apesar de todos os avanços conquistados pelos LGBTs, ela serve para conscientização.

Quer entender melhor sobre o assunto? Acompanhe este post e descubra também o valor da diversidade para sua empresa!

A luta da comunidade LGBT

Desde 2004, o dia 17 de maio virou um marco mundial da luta pelos direitos humanos, especialmente pela diversidade sexual, contra o preconceito, a discriminação e a violência. Todavia, mesmo depois de 30 anos do fim do que era denominado “homossexualismo”, ainda lemos notícias e presenciamos cenas no mundo todo que nos fazem questionar a bondade, a compaixão e a tolerância da raça humana.

O Brasil, por si só, apresenta dados de homofobia e transfobia assustadores. Basta fazer uma pesquisa rápida na internet para visualizar que o nosso país está entre os que mais matam homossexuais, transgêneros, travestis e bissexuais.

Mas, afinal, o que é homofobia, transfobia e bifobia? Os termos se referem ao desprezo, à antipatia, à aversão, ao preconceito e ao medo irracional de pessoas LGBTs, que se manifestam majoritariamente por meio de agressões físicas e comportamentos hostis — como o bullying e o assédio moral.

É válido ressaltar que apesar de o Brasil conter diversos casos que vitimam essas pessoas, dezenas de projetos de lei que criminalizam a homofobia e a transfobia permanecem sem aprovação. Por outro lado, o Congresso oferece, mesmo que de modo falho em alguns casos, proteção penal aos demais grupos sociais vulneráveis.

Apesar de ser indiscutivelmente relevante garantir os direitos de idosos, deficientes, mulheres, pessoas vítimas de racismo, crianças e adolescentes, entendemos que um tipo de opressão não deveria ser tratado como se fosse menos relevante que outro.

Powered by Rock Convert

Foi somente em 2019 que o Supremo Tribunal Federal (STF) passou a condenar homofóbicos e transfóbicos, enquadrando-os na Lei 7.716/1989 que trata dos crimes de racismo. Dentre as principais desculpas para não criar uma lei própria para a homofobia, estão: excessos de leis penais brasileiras e motivações religiosas. Enquanto isso, esse tipo de discriminação segue invisibilizado ao ser tratado de forma generalizada.

A diferença entre homossexualismo e homossexualidade

A língua portuguesa é rica, e isso não é segredo para ninguém. São tantas palavras e regras gramaticais que é normal ficarmos confusos. No entanto, é necessário tomar cuidado com termos que trazem sentidos preconceituosos e agressivos para nossa fala.

Nesse sentido, é importante deixar claro que existem palavras que deveriam ser apagadas do nosso vocabulário. Alguns exemplos são:

  • judiar, pois tem sentido de “maltratar judeus”;
  • denegrir, cujo significado é “tornar-se negro” e é usada de forma pejorativa;
  • homossexualismo, que tem caráter de doença — algo que a homossexualidade não é.

A importância da diversidade sexual

Como evoluiríamos ao longo da história se as espécies não pudessem se experimentar, no sentido de explorar seus limites, conhecer novas características do seu corpo e desvendar os mistérios de onde vivem? Em que momento coisas novas deixaram de nos instigar e passaram a nos assombrar e a despertar o pior de nós?

É fundamental compreender que somos todos seres humanos, mas também somos todos seres diferentes. Com experiências, sentimentos, pensamentos, crenças, culturas e sexualidades diversos — indo além do já conhecido relacionamento heteronormativo.

As diferenças entre nós é o que torna tudo incrível. É o que permite que a gente se surpreenda com a vida e aprenda a ser alguém melhor. Pense bem: o quão limitados seríamos se cultivássemos apenas uma forma de pensar, viver e compreender a vida? Sendo assim, podemos concluir que a diversidade é uma das nossas maiores riquezas.

E você? Já considerou essa questão nas ações do seu empreendimento? Como, por exemplo, nas campanhas publicitárias ao contratar modelos? Para se destacar e aproximar o público que sua marca deseja alcançar, é essencial mostrar pessoas reais, com as quais seus clientes irão se identificar.

Dito isso, confira algumas vantagens de implementar uma política de diversidade e inclusão na estratégia do seu negócio:

  • maior criatividade e inovação;
  • aprimoramento da experiência do cliente;
  • melhoria da imagem pública, uma vez que reflete o compromisso com valores e responsabilidade social;
  • maior lucratividade e competitividade (promover a inclusão é uma questão mais humanitária do que financeira, porém, a combinação de uma equipe engajada e de consumidores representados é lucrativa).

Agora você já entende o que representa o dia 17 de maio e a importância da diversidade na empresa. Use a influência da sua marca para passar essas informações adiante, a fim de que a natureza diversa de nossa sexualidade deixe de ser um tabu e passe a ser respeitada e, sobretudo, natural.

Achou este post interessante? Não deixe de compartilhá-lo em suas redes sociais para que outras pessoas possam lê-lo também!


Mayara escreve sobre coisas que fazem seu coração bater mais forte desde 2016. Também gosta de ler, bordar, tomar café, assistir séries e afofar seu coelho (não necessariamente nessa ordem). Conheça ela no Instagram @may_paes!


6 comentários

  1. May li seu post, que perfeita sua colocação sobre o mundo LGBT, li coisas que nem eu sabia, foi um aprendizado.
    Parabéns sucesso sempre, e usando o bordão de uma pessoa muito querida ao alto avante sempre.
    Bjs

  2. Que as pessoas superem o preconceito, pratiquem mais a empatia e o respeito ao próximo independentemente de qualquer fator, só assim o mundo sera um lugar melhor, com pessoas mais evoluídas e de relações sociais um pouco mais humanas.
    Parabéns pelo texto incrível May, de fácil entendimento e muito esclarecedor!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.