Blog
Mercado vegano: o que é preciso saber para criar um produto que gera valor

Mercado vegano: o que é preciso saber para criar um produto que gera valor

O primeiro passo para empreender e explorar o potencial do mercado vegano é compreender o que é o movimento vegan e a sua importância nos dias de hoje, pois somente assim será possível incorporar genuinamente esses valores na cultura da empresa e criar produtos que sejam verdadeiramente éticos e relevantes a ponto de conquistar a confiança e a simpatia do consumidor vegan. Está pensando em entrar nesse segmento? Então este post pode ajudar você. Acompanhe!

O veganismo finalmente está em alta, porém, mais do que uma moda passageira, estamos falando de uma filosofia que para muitas pessoas é um verdadeiro estilo de vida. Por esse motivo, trata-se de uma oportunidade para quem pretende abrir um novo negócio 100% vegan. Além de trabalhar com insumos 100% livres da exploração animal, desde os fornecedores até a expedição, ter uma loja vegana envolve assumir uma postura menos individual, gerando menos impactos ambientais e sociais em sua cadeia produtiva, conscientizando o público-alvo e contribuindo para o engajamento de uma causa nobre. Também é necessário ressaltar que infelizmente o mercado vegano conta com poucas empresas atuantes e tem um alto ticket por compra. Está pensando em entrar nesse segmento? Então este post pode ajudar você. Acompanhe!

Powered by Rock Convert

O que é o movimento vegan?

O primeiro passo para empreender e explorar o potencial do mercado vegano é compreender o que é o movimento vegan e a sua importância nos dias de hoje, pois somente assim será possível incorporar genuinamente esses valores na cultura da empresa e criar produtos que sejam verdadeiramente éticos e relevantes a ponto de conquistar a confiança e a simpatia do consumidor vegan. O ideal, portanto, é fazer uma pesquisa aprofundada sobre o tema, buscando por referências em bons livros e estudos. No entanto, confira a seguir algumas informações básicas e muito importantes acerca desse assunto:
  • surgiu em 1944, na Inglaterra, por Donald Watson;
  • envolve a abolição do consumo de qualquer subproduto animal (carne, leite e derivados, ovos e mel);
  • inclui a defesa dos direitos dos animais;
  • visa uma vida mais sustentável.
Ou seja, o movimento vegan é uma ideologia que, sumariamente, significa a exclusão de todas as formas de exploração e crueldade contra animais, seja qual for a finalidade comercial (vestuário, alimentação etc).

Quais produtos veganos comercializar?

produtos veganos Quando se fala em negócio vegano, logo pensamos em alimentação, não é mesmo? Contudo, esse nicho oferece possibilidades que vão muito além disso, afinal, trata-se de um estilo de vida em que seus adeptos não utilizam nenhum item de origem animal, ou produto que tenha sido testado em bicho. Ou seja: a demanda desse público é crescente e não atendida em sua totalidade. Em vista disso, existe uma gama de produtos para você escolher e explorar as possibilidades do segmento. Algumas ideias e inspirações para atuação no mercado vegano são: Percebeu como o mercado vegano vai muito além da alimentação? Por outro lado, o setor alimentício está entre os que mais se destacam no nicho e as possibilidades de atuação são diversas. Veja:
  • salgadinhos;
  • molhos e antepastos, como a Legurmê;
  • queijos de castanhas ou amêndoas;
  • manteiga à base de óleos vegetais;
  • hambúrguer (de lentilha, de feijão, e de outros grãos);
  • bebidas orgânicas, como a Poder da Terra;
  • cupcakes e outros doces, como a Com Gentileza.

Como estruturar uma marca no mercado vegano?

Não restam dúvidas de que para atuar nesse segmento será necessário abrir sua mente (se é que já não abriu). No entanto, como estruturar um negócio vegano de modo a oferecer um produto que gere valor para o público? Se essa for a sua dúvida, confira algumas dicas abaixo.

Conheça seu público-alvo

É essencial conhecer intimamente seu público-alvo — de outra forma, como seria possível compreender e atender suas necessidades, desejos e preferências? Ademais, é válido ressaltar que o consumidor verde tende a ser um tanto mais seletivo no momento de fazer negócios, por isso dificilmente compraria de alguém que não vivesse o veganismo. Sendo assim, é praticamente imperioso que você seja ou tenha uma pessoa vegana a frente da loja, ou ao menos esteja caminhando e se politizando para isso, afinal de contas, eles não consideram isso uma moda passageira, mas sim de viver, e querem que a pessoa que vende se identifique com isso, e não somente faça uso para marketing.

Mensure a quantidade

Antes de estabelecer sua marca vegana, é fundamental se certificar de que existem veganos na região escolhida para atuação. Isso dado que muitas empresas fecham suas portas e abrem falência por não fazerem uma pesquisa de mercado antes. Portanto, previna-se.

Pense vegano no chão ao teto

Um estabelecimento vegano deve expressar essa filosofia em toda sua estrutura, física ou não. Isso significa orientar cada decisão, por menor que seja, através dessa forma de pensar e existir. Assim, é possível garantir a sustentabilidade de tudo com o que se relaciona. Aspectos como economizar água, reciclar lixo, evitar embalagens plásticas (por exemplo na hora de empacotar) e excluir produtos não-veganos das atividades secundárias da empresa são exemplos de pequenas ações que fazem toda a diferença para esse público.

Pense em comunidade

Lembra quando falamos que para ter uma loja vegana é importante adotar uma postura menos individual? Esse é um ponto que merece sua atenção, afinal você lidará com consumidores muito conectados e dispostos a divulgar marcas com as quais se identificam.

Vista a camisa da causa

Você perceberá em pouco tempo de pesquisa que seus clientes esperam uma atitude do seu negócio. Isto é, mais do que vender produtos e/ou serviços veganos, sua marca deverá demonstrar disposição para encontrar novos adeptos, educar o público e atender simpatizantes do movimento. Agora você já sabe por onde começar para criar uma marca valiosa para um público tão especial. Não tenha medo! Atuar no mercado vegano é trabalhoso, mas, ao mesmo tempo, extremamente gratificante. Quer ficar por dentro de outros posts como este? Assine a newsletter!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.