Blog
Minimalismo: quando o menos é mais

Minimalismo: quando o menos é mais

Quer saber mais sobre o minimalismo e compreender os benefícios e hábitos desse estilo de vida? Então acompanhe o post de hoje!

O que é realmente preciso para viver bem e ser feliz? Para algumas pessoas o minimalismo é o caminho para a felicidade em meio a uma sociedade estressada que consome desenfreadamente para escapar de suas frustrações e adquirir status.

Embora pareça uma ideia exagerada, acredita-se que espaços mais harmônicos contribuem para uma vida mais leve e significativa. Contudo, não se engane: o minimalismo vai muito além de uma decoração clean.

Quer saber mais sobre o minimalismo e compreender os benefícios e hábitos desse estilo de vida? Então acompanhe o post de hoje!

Mas, afinal, o que é minimalismo?

Segundo o documentário Minimalism: A Documentary About the Important Things, dos escritores Joshua F. Millburn e Ryan Nicodemus, esse estilo de vida nada mais é do que um comportamento que confere maior importância às pessoas do que às coisas que elas possuem.

Ou seja, trata-se de uma reavaliação das prioridades a fim de identificar o que verdadeiramente traz valor à vida de cada um e eliminar os excessos — como posses, ideias, hábitos e, até mesmo, relacionamentos.

Muitos acreditam que minimalismo é morar em uma casa branca e praticamente vazia ou ter todos os seus pertences em uma mochila e viajar o mundo — talvez para algumas pessoas seja isso mesmo. No entanto, existem diversos níveis de envolvimento e pontos de vista sobre o assunto.

Essa filosofia também está relacionada com ter boas experiências, levar uma vida mais simples, saudável e intencional, trabalhar com o que se gosta, manter pessoas queridas por perto e, consequentemente, consumir menos.

Claro que isso não significa que você nunca mais comprará nada, mas é interessante ter em mente que o minimalismo é o oposto do consumismo — e é aqui que mora a dificuldade de muitas pessoas. Quando surgir a ideia de consumir algo, uma sugestão é sempre questionar: “eu realmente preciso disso?”.

Desenvolvendo a consciência de que ser é mais importante do que ter, percebe-se que não é necessário ter muitas coisas para ser feliz. Inclusive, descobre-se que é possível trabalhar com o que gosta e viver satisfatoriamente — mesmo com um retorno financeiro menor.

Quando você desapega e se liberta de coisas desnecessárias, fica mais fácil valorizar o que já possui, focar no que é importante, tomar decisões mais conscientes e perceber os benefícios de viver com menos.

Quais os seus benefícios?

Intenção

Em essência, o minimalismo envolve viver de maneira intencional, com clareza e propósito — isto é, ter somente aquilo que faz sentido para você. Sendo assim, é preciso deixar para trás o famoso e teimoso pensamento: “um dia, quem sabe, posso precisar disso”. Está com dúvida? Desapega. Não tenha medo de abrir mão de algo que não acrescenta nada em sua vida.

Powered by Rock Convert

Liberdade

Viver o minimalismo significa não depender de bens materiais, hábitos ou pessoas para ser feliz. Isso porque há paz de espírito e entendimento de que o menos é mais. Afinal, muito dinheiro não compra felicidade, muitos móveis não formam um lar harmonioso e muitos amigos nem sempre representam amizades sinceras.

Além disso, uma pessoa minimalista, geralmente, possui mais tempo, dinheiro e disposição para viver experiências enriquecedoras — como viagens —, pois não precisa de excessos para ficar bem e sabe apreciar o que realmente importa.

Leveza

A prática do minimalismo mostra que os alicerces para uma vida plena estão no interior de cada um e não no exterior. Portanto, não é preciso possuir muitas coisas para se sentir completo. Ser livre de coisas desnecessárias e valorizar a simplicidade gera resiliência.

Saúde

Em alguns casos o consumo desenfreado funciona como uma válvula de escape. As pessoas estão adoecendo por não viverem do jeito que intimamente desejam. Frustradas, são consumidas por suas rotinas estressantes e compromissos excessivos.

O que faria bem cortar da sua vida? O que poderia limpar de sua agenda para ser capaz de descansar mais? Reflita sobre isso, abra mão do que for possível e cuide melhor de si mesmo. Busque fazer atividades que alegrem os seus dias e passe mais tempo com a família e os amigos.

Meio ambiente

Práticas minimalistas também refletem no meio ambiente: as pessoas agem de modo mais consciente e sustentável quando percebem que a felicidade está além do consumo. Dessa forma, exige-se menos das cadeias produtivas que exploram recursos naturais. Além disso, o minimalismo representa responsabilidade no uso desses recursos, como a água.

Como começar?

minimalismo

O desapego pode assustar em um primeiro momento, por isso recomendamos fazê-lo gradualmente. Outra dica é testar algumas práticas em seu dia a dia para facilitar o processo. Confira alguns hábitos minimalistas para você começar:

  • limpe o excesso em sua casa — esvazie guarda-roupas, gavetas e prateleiras, mantendo apenas o essencial;
  • venda ou doe o restante — possuir menos objetos e roupas significa ter mais praticidade;
  • seja realista com as necessidades;
  • diminua o ritmo de compras;
  • mantenha a casa limpa e organizada;
  • simplifique tarefas e obrigações para ter mais tempo;
  • alimente-se melhor e com mais significado;
  • medite — isso ajuda a ganhar uma nova perspectiva sobre a vida e colabora para a paz interior.

Lembre-se: no minimalismo não há certo ou errado. Essa filosofia é bastante pessoal e a única condição é que ela faça sentido para cada um. Não importa quantas coisas você tem, mas o que elas trazem de valor para a sua vida.

Gostou deste post? Assine a nossa newsletter para receber todas as novidades!

Escute este artigo no Spotify!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.