Blog
Os cuidados com a alimentação e saúde no fim do ano

Os cuidados com a alimentação e saúde no fim do ano

Muitas vezes, os prejuízos da comida descontrolada no fim do ano infelizmente podem ser irreversíveis. Entenda mais no post de hoje do blog!

2020… talvez um ano com aumento considerável de adeptos a um estilo de vida saudável; talvez o fim de ano mais esperado da história.

Verdade é que, todos os anos, as festas de Natal e Ano Novo são um esperado momento pra chutar o balde na dieta e depois correr atrás dos prejuízos lotando as academias e parques. Acontece que, muitas vezes, os prejuízos infelizmente podem ser irreversíveis.

Este assunto é muito pouco falado nesta época do ano porém são de suma importância. Então, vem comigo até o final deste texto e assim você vai se cuidando! 😊

Acúmulo

Você já deve estar imaginando que este aumento dos problemas fisiológicas no fim do ano tem a ver com chutar o balde na dieta, né? Sim! Mas isso não acontece só porque nessas datas exageramos nos doces, bebidas, massas etc. Na verdade, isso é só o gatilho, ou a famosa “gota d’água no copo cheio”.

O real motivo é a dieta e o estilo de vida ao longo do ano.

Bem, vou explicar: acontece que a dieta tradicional no Brasil por si só já é trágica (em outros lugares também, mas por outros motivos. Aqui principalmente é trágica a dos menos privilegiados).

Por exemplo, a quantidade de amido que é ingerida é absurda. No Brasil se come amido no café da manhã, no almoço, no café da tarde, na janta e às vezes um pouco mais antes de dormir.

Freepik

Mas o que é o amido?

O amido é um homopolissacarídeo, o que significa que sua molécula é constituída de repetições de um único monômero: a glicose. É isso mesmo que você está pensando… o pãozinho, o arroz, o feijão, as massas, as batatas, a mandioca, todos os cereais, leguminosas e amiláceos que você come na sua refeição salgada são ricos em amido e viram glicose no seu organismo.

Mas o problema ainda não é a glicose, até porque nós somos movidos a glicose, isto é, sem ela não funcionamos…

O problema está na quantidade dela no seu sangue, exigindo cada vez mais insulina pra baixar a glicemia, e o amido é um tipo de carboidrato que é lentamente degradado.

Você deve estar se perguntando: “ora, mas isso não é positivo?”. E eu te respondo: seria, se as pessoas não estivessem entupidas de amido!

Amido e insulina

Justamente pelo fato de a quebra do amido ser lenta, o consumo deve ser muito moderado, no máximo em 1 das refeições do dia, para que haja tempo para o seu organismo processar o que você ingeriu até chegar a próxima leva.

Há estudos dizendo que é possível o amido resistente (pelo fato de não ser digerido) controlar a glicemia… Mas provavelmente esses pesquisadores não estão levando em conta a condição dos intestinos das pessoas, entupidos de farinha (acumulando dejetos que se putrefazem e causam uma lista gigantesca de sérios problemas que muitos nem imaginam que começa no intestino). E com certeza eles nunca ficaram mais de 30 dias sem comer amido e depois comeram pra ver o que acontece.

Enfim… vamos nos aprofundar mais em um próximo texto sobre Amido e intestino.

Mas então imagine que seu organismo está com 60% do exército da insulina processando toda aquela quantidade de amido das suas refeições salgadas, daí chega um copo de refrigerante ou um suco com açúcar refinado, ou aquele cafezinho com açúcar, ou até mesmo uma laranja… É o suficiente para exigir os outros 40% de soldados da insulina para conter a demanda.

Esse é o “normal” da grande maioria: um organismo trabalhando sempre a 100% da sua capacidade para dar conta da glicose.

E o Natal?

Nessa época, com todos aqueles pratos incríveis, acontece uma dieta cheia de salgados, doces com açúcar refinado, refrigerantes, álcool, e assim o balde voa bem alto.

Powered by Rock Convert

Aquele organismo que trabalhou o ano inteiro a 100% da sua capacidade não aguenta a demanda.

Muitos desenvolvem diabetes, ficam completamente inflamados, gerando outros problemas, outros desenvolvem problemas no fígado, pâncreas e por aí vai.

Cada organismo é único, mas a glicemia alta vai fazer mal para todos.

As festas passam, mas a dieta não muda, continua aquela alta ingestão de carboidratos, pouco ou nenhum exercício físico, e o organismo, agora resistente a insulina, tem mais um ano para preparar o terreno para um acidente cardiovascular. Infelizmente, essa é a realidade de muitos.

E agora, o que fazer?

Ok, vamos às soluções.

Com certeza reduzir a ingestão de alimentos com elevado nível de amido já é um começo. Falo em especial do arroz, da aveia, do trigo e farinhas, das batatas, féculas e polvilhos, tapioca e mandiocas. O problema se agrava quando esses alimentos são assados ou fritos, gerando toxinas.

Você não precisa ter uma dieta 100% crudívora, mas tente comer alimentos com amido em apenas uma das refeições do dia, acompanhado de muita folha e alimentos crus não ácidos, porque o ácido fermenta o amido.

Ou então faça pratos com no mínimo 60 a 80% de alimentos cru, o que ajuda a diminuir a ingestão de amido.

Muitos adeptos da dieta vegana acabam ingerindo grandes quantidades de amido através dos pães, massas e tudo que é feito com farinhas. Procurem por receitas crudi, hoje em dia não falta gente postando receitas surpreendentes.

Pratique algum tipo de exercício, suas células estão cheias de glicose esperando para virar energia (mas que podem virar gordura se você não as utiliza).

Pratique o milagroso jejum, veja como na série de 3 textos que subimos aqui no blog.

Cuide também da sua saúde mental, muitas vezes é justamente sua saúde mental que te leva a chutar o balde na dieta. Para isso, veja os textos da nossa parceira Natalia Cardoso aqui no blog, ela é psicóloga e adepta à dieta higienista, já passou por muitos desafios na dieta e compartilha boas dicas em seus textos.

Para finalizar, o mais certo é ter cautela nesta fase de festas, coma o que quiser, mas atente-se aos limites do que é saudável e o que é exagero. Evite açúcar e outros adoçantes.

Se programe para lentamente ir fazendo sua transição para uma dieta mais saudável, cheia de alimentos vivos rico em energia vital.


Continue nos acompanhando e aprendendo cada vez mais sobre seu organismo e a interação com os alimentos. Quanto mais você entende desse assunto, menores as chances de um dia você precisar de remédios e hospitais 😊

Desejo a todos um Natal e um ano novo com muito Amor, muita Paz muita Luz e muita saúde!

Até breve!


Will Powa é skatista e descobriu na dieta Plant Based o verdadeiro remédio para curar e prevenir adoecimentos físicos e mentais, além de viabilizar o enorme potencial do organismo humano. Além disso, é terapeuta holístico em Barras de Access e Radiestesia, cursa nutrição e trabalha com acompanhamento em transições para dietas saudáveis. Conheça seu trabalho no Instagram @powahealthyfood !


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.