Blog
Um guia para viajar depois do coronavírus (parte 1)

Um guia para viajar depois do coronavírus (parte 1)

Mesmo quando a vacina for liberada, ainda serão necessários alguns cuidados. Ou seja, teremos que levar os novos hábitos para a vida. Entenda!

O que considerar ao planejar sua primeira viagem depois do coronavírus? Há, mais ou menos, cinco meses, nossa forma de viver mudou completamente. São cerca de 20 semanas sem comer no restaurante favorito, sem cinema, sem aulas, sem almoço de domingo com a família reunida, sem festas com os amigos… e como mudamos junto com as circunstâncias, não é mesmo? Mas isso é um papo para outro post.

Hoje, queremos falar sobre algo que muita gente sente falta de fazer: viajar. Nos tempos modernos, nunca que nossa liberdade de ir e vir teve tanta importância. Sabemos, também, que a maioria das pessoas não veem a hora de tudo isso passar para se jogar na próxima aventura.

No entanto, tudo mudou e essa mudança é para sempre. Mesmo quando a vacina for liberada, ainda serão necessários alguns cuidados. Ou seja, teremos que levar os novos hábitos para a vida.  Antes e durante uma viagem, por exemplo, é importante prestar atenção em vários detalhes. Acompanhe o post e confira os melhores conselhos para viajar após a pandemia.

Viaje dentro do Brasil

O Brasil não está na sua melhor fase, mas cada um de nós pode fazer escolhas que fortaleçam a economia nacional. Uma forma de concretizar isso, é optando pelos melhores destinos brasileiros para viajar depois do coronavírus.

Assim, você não ficará à mercê de fronteiras que poderão ser fechadas a qualquer momento devido às incertezas da pandemia. Ademais, dadas às circunstâncias atuais, viagens nacionais é a decisão mais sábia, uma vez que pode ocorrer alguma emergência médica.

Prefira voos curtos ou viagens de carro

apoiar a economia local depois do corona
Photo by Dominika Roseclay from Pexels

Mesmo com a tímida melhora que temos presenciado em algumas cidades, o correto é ainda fugir de aglomerações. Portanto, evite os ônibus, se puder. Viajar por meio de aeronaves também não é a melhor ideia, mas as chances de contaminação são menores em voos curtos e sem conexões ou escalas (lembrando sempre de tomar as medidas de higiene necessárias).

Se o destino for próximo de onde você reside, o que acha de tirar o fim de semana para realizar uma viagem de carro? Assim, haverá mais segurança da higienização do transporte, além de maior liberdade de locomoção.

Opte por cidades pequenas

A maioria das cidades pequenas oferecem um clima mais sossegado, o que já é ótimo para quem precisa de uma mudança de cenário. Além disso, diferente dos grandes centros urbanos (onde está registrada boa parte dos casos), esses ambientes garantem menos contato com outras pessoas. Isso significa que você manterá um grau recomendável de isolamento nesse primeiro momento de retomada pós-Covid-19.

Powered by Rock Convert

Evite atrações que envolvam aglomerações, filas e espaços fechados

Seja grande ou pequena, toda cidade oferece atividades ao ar-livre — então, prefira esse tipo de passeio. Nesse momento, frequentar ambientes fechados e/ou mal ventilados ainda é perigoso, pois você irá se expor à doença. Por isso, deixe para outro momento atrações como cinemas, teatros, museus, baladas e shoppings.

Evite filas e aglomerações. A dica aqui é piorizar a compra de ingressos online e atividades que funcionem com hora marcada para a entrada.

“Então vou viajar e não posso fazer nada?” Aposte em passeios a céu aberto. Aproveite a natureza da cidade onde estiver e visite parques espaçosos, praias desertas, cachoeiras vazias e outros cenários naturais. Sugerimos, ainda, que você faça passeios por conta própria, se for possível. Dessa forma, não terá mais gastos financeiros e, principalmente, contato com outras pessoas, como guias e turistas.

Frequente restaurantes com mesas ao ar-livre

As refeições são parte fundamental da nossa viagem, especialmente quando a pessoa viajante é adepta do veganismo. Em todo caso, é válido pesquisar sobre seu destino para ter certeza de que os restaurantes estão funcionando na região e com todos os cuidados necessários, inclusive se oferecem mesas ao ar-livre.

Se a cidade dispor apenas de estabelecimentos fechados e cheios, apele para o delivery. Outra ideia para assegurar refeições seguras é fazer sua própria comida (essa dica é bastante interessante para quem planeja se hospedar através do Airbnb).

Diga “não” aos quartos coletivos

Como boa viajante que sou, adoro os hostels, mas, infelizmente, eles e seus famosos (e econômicos) quartos coletivos não são um exemplo de hospedagem segura para o momento em que estamos vivendo. Claramente, isso não se aplica aos casos em que ocorre um controle do número de estadias e/ou são ofertados dormitórios privativos e higienizados.

Essa foi a parte 1 do nosso guia para viajar depois da pandemia. Seguindo essas dicas, você planejará sua viagem com mais segurança e tranquilidade. No entanto, fique ligado, pois logo soltaremos a parte 2 com mais sugestões imperdíveis sobre o tema, combinado?

Quer ficar por dentro de mais conteúdos relevantes como este? Assine nossa newsletter e não perca nada!


Mayara escreve sobre coisas que fazem seu coração bater mais forte desde 2016. Também gosta de ler, bordar, tomar café, assistir séries e afofar seu coelho (não necessariamente nessa ordem). Conheça ela no Instagram @may_paes e no @bastidordesaturno.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.