Blog
Um guia para viajar depois do coronavírus (parte 2)

Um guia para viajar depois do coronavírus (parte 2)

Você também não vê a hora de viajar? De fato, o isolamento social chegou sem aviso prévio e du

Você também não vê a hora de viajar? De fato, o isolamento social chegou sem aviso prévio e durou mais tempo do que a maioria de nós pensou (e gostaria). É estranho o quanto nossas vidas mudaram em tão pouco tempo, mas conseguimos enxergar uma luz no fim do túnel ao ler notícias de que a vacina será uma possibilidade logo em breve.

Não compre passagens ou reserve estadias antes de ler este post! Sem mais delongas, hoje daremos continuidade ao nosso guia para viajar depois da pandemia. Já sabe qual será seu próximo destino? Então confira outras dicas para programar uma viagem segura.

Verifique a situação da Covid-19 na região

Essa dica pode ser um tanto óbvia, mas é sempre bom lembrar. Dê um Google antes de se aventurar na sua primeira viagem depois do coronavírus. A situação no Brasil varia de cidade para cidade, por isso é importante averiguar se o seu destino está mesmo apto para receber turistas com segurança.

Informe-se acerca do número de casos, investigue a fase de contágio da cidade (vermelha, laranja, amarela, azul etc) e se atente para questões como abertura de parques, disponibilidade de praias e situação de outras atrações da região.

Considere o camping e o Airbnb

Na parte 1 deste guia, falamos sobre a questão dos quartos compartilhados que nós viajantes tanto amamos nos hostels, certo? Sabemos que no momento eles não são as melhores opções. Pousadas e hoteis pequenos são ideias bacanas, mas a nossa dica aqui é considerar o Airbnb e o camping.

O Airbnb, para quem não conhece, é um serviço online em que as pessoas anunciam, descobrem e reservam acomodações e experiências. São diversas possibilidades: quartos, casas e apartamentos inteiros, chalés, sítios etc.

Com relação ao camping, trata-se de uma ideia interessante para os mais aventureiros que valorizam um maior contato com a natureza. Claro, esse também é um meio de hospedagem bem econômico se comparado aos demais.

Compre suas passagens direto no site da CIA aérea

É sabido que os preços em agências e outras empresas que comercializam passagens, geralmente, são mais atrativos. No entanto, o mais seguro é optar pela compra nos sites próprios de corporações como Gol, Latam e Azul, que flexibilizaram suas políticas de cancelamento e remarcação.

Quando seu coração apertar diante de uma diferença financeira entre os sites, mentalize: o barato pode sair caro… e acredite: pode sair caro MESMO. É importante ter em mente que a situação do Covid-19 ainda está muito incerta e que você pode precisar cancelar sua viagem.

Nesse sentido, basta uma pesquisa rápida no Reclame Aqui para encontrar uma quantidade assustadora de clientes alegando que tiveram problemas com o cancelamento de suas passagens. Melhor não brincar com a sorte, não é mesmo?

Powered by Rock Convert

Tenha cuidado com promoções fantásticas

Depois da baixa demanda por viagens causada pela pandemia, é natural que surjam várias promoções de passagens e pacotes turísticos.  Todavia, é preciso ter pé no chão para identificar oportunidades excessivamente baratas que não passam de ilusão, mas que podem custar um bom dinheiro (além de estresse) para você.

O primeiro ponto a se considerar é a situação da pandemia em si. Nas datas disponíveis, a crise sanitária estará amenizada no seu destino a ponto de garantir uma estadia segura? Você poderá se ausentar do emprego nessa época? É válido mencionar que as férias de muitas pessoas foram antecipadas, o que gera mudança de planos.

Outra questão fundamental é: você terá dinheiro suficiente para essa viagem? Às vezes, no calor do momento, o viajante pode adquirir passagens sem ter certeza de que possuirá condições de bancar os outros custos dessa aventura.

Promoções fantásticas também podem indicar outro perigo: a falência. Por isso, cheque bem se o hotel, a companhia aérea ou a agência de turismo são empresas sólidas. Será que elas têm capacidade de resistir à crise? Avalie os riscos.

Invista no seguro viagem

Ninguém deseja viajar para ficar doente, mas não podemos esquecer com o que estamos lidando. Essa doença tão misteriosa quanto perigosa está em todo lugar (mesmo em uma cidade onde o número de casos esteja caindo).

Sendo assim, o seguro viagem, mais do que nunca, é essencial, visto que os hospitais públicos estão, de modo geral, sobrecarregados (ou seja, isso é válido para destinos nacionais também). Atenção: não são todos os seguros que cobrem os casos de Covid-19. Antes de contratar o serviço, pesquise bem.

Use cartões em vez de dinheiro em espécie

o que fazer ao viajar pós-coronavirus
Photo by Clay Banks on Unsplash

Em uma viagem, é inevitável comprar e pagar por suas despesas. Entretanto, você deve prestar atenção em algumas recomendações, como optar pelo pagamento por meio de cartões (prefira aqueles que funcionam através de aproximação).

Outra dica é executar alguns procedimentos de desinfecção em sua carteira, cartões e outros objetos pessoais. Ademais, é indispensável lavar as mãos frequentemente com água e sabão ou higienizá-las com álcool em gel.

Esperamos que as dicas que compartilhamos neste guia tenham sido úteis para você e que sua próxima viagem depois do coronavírus corra perfeitamente bem. Caso tenha ficado alguma dúvida, não hesite em perguntar nos comentários.

Gostou do conteúdo? Acompanhe o Buscavegan no Instagram, no Facebook e no Twitter!


Mayara escreve sobre coisas que fazem seu coração bater mais forte desde 2016. Também gosta de ler, bordar, tomar café, assistir séries e afofar seu coelho (não necessariamente nessa ordem). Conheça ela no Instagram @may_paes e no @bastidordesaturno.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.